Tim Cook assume publicamente ser gay

Apesar de nunca o ter escondido e por isso não ser propriamente uma surpresa, Tim Cook assumiu pela primeira vez em público ser gay e ter orgulho nisso:

“Deixem-me ser claro: Eu tenho orgulho de ser gay, e considero que ser gay é um dos maiores presentes que Deus já me deu”, declarou o CEO da Apple num artigo para a revista Bloomberg Businessweek.

Tim Cook acrescente que apesar de não ser uma escolha fácil assumir a sua orientação sexual, por razões de privacidade, isso irá compensar se o seu ato inspirar as pessoas a lutar pela igualdade e a perceber que não estão sozinhos:

“Não me considero um ativista, mas percebo o quanto beneficiei devido a sacrifícios de outros. Então se ouvir que o CEO da Apple é gay for algo que pode ajudar alguém que está com problemas sobre quem ele ou ela é, ou trazer conforto para alguém que se sente sozinho(a), ou inspirar pessoas a insistirem na sua igualdade, então essa troca pela minha privacidade é válida”.

E porque é que isto é notícia aqui no Kioske da Maçã? Porque se há algo que o Kioske defende é precisamente a igualdade de direitos entre todos, independentemente da cor, raça, orientação sexual, etc.

É sempre de louvar quando alguém, neste caso, se assume perante o mundo ser gay, sobretudo com a visibilidade que tem por estar associado a uma empresa como a Apple, com o objetivo não só de lutar pelo que acredita, assim como incentivar a igualdade de direitos que infelizmente ainda escasseia em muitos países, mesmo os mais desenvolvidos.

Poderão consultar o artigo completo de Tim Cook aqui.