Depois da “não recomendação”, Consumer Reports irá repetir testes com MacBooks Pro

No final do ano passado comentámos aqui no Kioske que a Consumer Reports (CR), após ter testado os novos MacBooks Pro da Apple e ter identificado inconsistências na autonomia, não recomendou a sua compra ao consumidores, o que foi inédito para a linha Pro de portáteis da Apple. A empresa de Cupertino reagiu de imediato e procurou trabalhar em conjunto com a CR para tentar perceber o motivo de tanta variação na duração das baterias das suas máquinas.

E esta semana foi então descoberto que a causa da inconsistências na autonomia das máquinas estava relacionada com um bug no Safari associado a uma opção oculta:

Agradecemos a oportunidade de trabalhar com a Consumer Reports durante as férias para entender os resultados dos seus testes de bateria. Nós descobrimos que, ao testar a vida útil da bateria nos notebooks, a Consumer Reports usou uma configuração oculta do Safari para criação de sites que desativa o cache do navegador… Ainda corrigimos o bug descoberto neste teste
— Apple, via Consumer Reports

A ideia do teste da CR era carregar várias páginas do Safari como novas e para isso acontecer, não poderia haver cache em memória. Contudo, essa opção de desativar o cache tinha um bug, que a Apple acabou por descobrir e corrigir.

Depois desta correção, a CR diz que os resultados preliminares já batem com aquilo que a Apple alega como autonomia das máquinas, pelo que a CR irá refazer a bateria de testes aos MacBooks Pro.

É sempre bom ver como a Apple continua preocupada com os seus produtos e a forma como quer garantir que aquilo que diz, é o que de facto o consumidor deve esperar. Claro que o motivo por trás desta decisão da Apple tem a ver com a visibilidade que a CR tem e o impacto que a não recomendação dos novos MacBooks Pro podia ter nas suas vendas, mas dado que a consequência disso foi a correção de um bug, diria que o resultado desta “polémica” foi positivo para os consumidores.

Já para a Apple, só o tempo o dirá mas provavelmente a CR irá recomendar a compra dos MacBooks Pro depois da nova bateria de testes, pelo que no final, a Apple deverá “sair no lucro”.