Apple pede desculpas pela forma como lidou com a polémica redução de performance de iPhones e promete baixar preços das trocas de baterias

Tim Cook triste.jpg

Nunca é um bom sinal quando uma empresa se vê obrigada a terminar o ano com um pedido de desculpas aos seus clientes, mas foi precisamente isso que a Apple fez.

Depois da recente polémica sobre a redução de performance em iPhones com bateria degradadas e da forma como a Apple comunicou essa situação, a empresa emitiu um comunicado onde explicava as suas reais intenções e objetivos com esta “funcionalidade”. Porém, isto não foi suficiente para acalmar os ânimos, tanto de consumidores - que começaram a entrar com ações em tribunal contra a Apple - como de bloggers e jornalistas que têm comentado intensivamente sobre a matéria.

Assim, e como seria de prever, a Apple emitiu um novo comunicado onde faz aquilo que considero o mínimo nesta situação: pediu desculpas a todos os seus clientes que terão sentido desiludidos com a empresa perante esta situação, reforçando que “nós nunca fizemos - nem nunca faremos - qualquer coisa de forma intencional para encurtar a vida de qualquer produto Apple, ou para degradar a experiência de utilizador de forma a que isso conduzisse o cliente a atualizar [o equipamento]”.

A declaração refere ainda um pouco do funcionamento das baterias de iões de lítio e os fatores que levam a que esta se degrade com o passar do tempo. Ainda, a empresa publicou um novo documento de suporte onde explica isto de forma mais exaustiva.

No fim da declaração, a Apple diz de que forma vai encarar as preocupações que os clientes têm demonstrado com esta situação, revelando 3 boas novidades:

  1. Redução em mais de 60% do preço do serviço de substituição de baterias para iPhones 6 ou mais recentes fora da garantia. Nos Estados Unidos, isto traduz-se numa queda de US$50 no preço para US$29 e acontecerá a partir do fim do próximo mês de janeiro, com expansão internacional até ao fim de 2018;
  2. Nova atualização do iOS no início do ano que tornará mais explícito o estado da bateria em iPhones de forma a permitir ao utilizador perceber se isso está ou não a afetar o desempenho do dispositivo;
  3. Melhorias na forma como a gestão de performance dos dispositivos é feita e em evitar o “desligar-se de repente”.

Claro que o mal já está feito, e certamente que muitos utilizadores Apple com iPhones lentos terão trocado os seus dispositivos por outros mais recente, mas a Apple espera com estas (ótimas) medidas recuperar a confiança dos seus clientes. A ver vamos!