Apple fecha ano fiscal com crescimento em todos os segmentos e com faturação de 52,6 mil milhões de dólares

A Apple anunciou ontem ao fim do dia os seus resultados financeiros do quarto e último trimestre fiscal de 2017, terminado a 30 de setembro.

Neste período, a Maçã facturou nada mais nada menos que 52,6 mil milhões de dólares, o que representa um crescimento de 12% em relação ao período homólogo de 2016, com o lucro a crescer 18,6% para os 10,7 mil milhões de dólares. Em relação às vendas, 62% foram feitas fora dos Estados Unidos mas no geral, foram repartidas da seguimento maneira, por segmento:

  • 46,7 milhões de iPhones vendidos (crescimento de 3%) com receita de 28,9 mil milhões de dólares (crescimento de 2%);
  • 10,3 milhões de iPads vendidos (crescimento de 11%) com receita de 4,8 mil milhões de dólares (crescimento de 14%);
  • 5,4 milhões de Macs vendidos (crescimento de 10%) com receita de 7,2 mil milhões de dólares (crescimento de 25%);
  • 8,5 mil milhões de dólares de receita em Serviços (crescimento de 34%), onde se engloba Apple Music, iCloud e App Store, entre outros;
  • 3,2 mil milhões de dólares de receita em Outros (crescimento de 36%), onde se engloba Apple Watch, iPods, Apple TV, etc.

Perante estes resultados, Tim Cook era naturalmente um homem satisfeito:

Estamos contentes em divulgar uma finalização bem forte para um ano fiscal excelente de 2017, com um recorde de faturamento para o quarto trimestre, crescimentos anuais em todas as nossas categorias de produtos e o nosso melhor trimestre na história para Serviços. Com fantásticos novos produtos incluindo o iPhone 8 e o iPhone 8 Plus, o Apple Watch Series 3 e a Apple TV 4K a entrar na nossa linha, estamos entusiasmados para mais uma ótima temporada de fim de ano, e com o lançamento do iPhone X a ocorrer agora, não poderíamos estar mais entusiasmados à medida em que começamos a entregar a nossa visão para o futuro desse dispositivo incrível.
— Tim Cook, adaptador via MacMagazine

Para o primeiro trimestre fiscal de 2018, a Apple prevê um crescimento de mais de 7% na receita para os 84-87 mil milhões de dólares, com a margem bruta a situar-se entre os 38 e 38,5%.

Como consequência destes ótimos resultados financeiros, as ações da Apple devem disparar esta sexta-feira, já que ontem depois do fecho se encontravam a valorizar 3,3% nos 173,59 dólares por ação.