Apple diz que novo Mac Pro modular chegará em 2019 e será moldado por workflows

 Conceito Mac Pro Curved

Conceito Mac Pro Curved

O editor do site TechCrunch Matthew Panzarino sentou-se esta semana à mesa com alguns executivos da Apple para falar sobre o novo Mac Pro que a está a ser desenvolvido pela Maçã, à semelhança do que noticiámos o ano passado também por esta altura. E como não podia deixar de ser, muitas informações interessantes saíram dessa conversa.

O destaque vai para a transparência que a equipa de executivos da Apple quis manter logo desde o início com Panzarino, dizendo que o Mac Pro não vai chegar este ano: 

“Queremos ser transparentes e comunicar-nos abertamente com a nossa comunidade profissional, portanto queremos que eles saibam que o Mac Pro é um produto para 2019. Não é algo para este ano.

Sabemos que atualmente há muitos clientes que estão a tomar decisões de compra no iMac Pro e questionando-se se devem ou não esperar pelo Mac Pro. É por isso que a Apple quer ser a mais explícita possível agora, se os compradores institucionais ou outros grandes clientes estão à espera para investir os seus orçamentos digamos, em iMacs Pro ou outras máquinas, eles devem fazer isso sem se preocupar com a ideia de um Mac Pro aparecer no final do ano.”

Panzarino teve também a possibilidade de ver como a Apple está a abordar não só o desenvolvimento do novo Mac Pro, como de todos os produtos profissionais da empresa. Segundo Panzarino, a Apple tem uma “Equipa de Workflow (fluxo de trabalho) profissional” dedicada a este tema, liderada por John Ternus, vice-presidente de engenharia de hardware e que esteve também presente nesta “reunião”, cuja a missão é entregar “soluções profissionais completas e não apenas entregar um grande hardware — o que estamos fazendo, como fizemos com o iMac Pro”.

Para isso, esta equipa não foca-se só em desenvolver um Mac Pro modular, fácil de atualizar, mas também de otimizar o software profissional da Apple para esta máquina. Mas a equipa não se fica por aqui. O seu grande objetivo é de perceber as necessidades reais que os utilizadores Apple altamente profissionais têm, por forma a incorporar soluções nos seus produtos para estes profissionais. Isto passa por se reunir com esses profissionais, estudar o seu workflow e eventuais bottlenecks existentes no processo, e assim incorporar soluções para esses bottlenecks nos seus produtos. Isto certamente se traduzirá, no futuro, numa enorme vantagem competitiva para os produtos “Pro” da Apple em relação aos seus concorrentes.

Resumindo, a Apple passou de “apenas projetar Macs e softwares” para projetar um workflow que entenda todas as etapas do processo, ideologia essa que passa a abranger toda a linha “Pro” da Apple. Tom Boger, diretor sénior de marketing de produtos de hardware para Macs (também presente na reunião), reforçou precisamente essa ideia: “Como construímos o hardware, o firmware, o sistema operacional, o software e [agora] temos essas relações estreitas com terceiros, podemos atacar em todos os lados e realmente descobrir onde estamos, onde podemos otimizar o desempenho”.

Assim sendo, não devemos esperar nada sobre o novo Mac Pro para a WWDC deste ano, a realizar em junho.