Apple apresenta novo iPad de 9,7'' mais barato com suporte ao Apple Pencil e muitas novidades para educação

A Apple realizou ontem, dia 27 de março em Chicago, um evento especial com foco na educação, algo que já não acontecia desde 2012.

Na minha ótica, o evento foi realizado sobretudo por motivos estratégicos, com o objetivo de reforçar o posicionamento da Apple no mercado da educação, onde Tim Cook falou bastante de como o iPad está a transformar as salas de aula por todo mundo e de como as crianças estão a aprender a programar com o dispositivo, utilizando a app Swift Playgrounds. Em termos de novidades propriamente ditas, estas são tudo menos revolucionárias mas ainda assim vale a pena destacar algumas delas.

O grande destaque, pelo menos para o público em geral, foi a apresentação de um novo iPad de 9,7 polegadas.Este tablet, exatamente igual em termos de design ao modelo anterior, tem um ecrã com resolução de 2048x1536 píxeis a 264 ppp, vem equipado com o mesmo processador dos iPhones 7 (A10 Fusion), suporte ao Split-screen para usar duas apps lado-a-lado, compatibilidade com o Apple Pencil, câmara traseira de 8MP com vídeo em Full HD e câmara FaceTime de 1,2 MP com vídeo HD, Touch ID e uma bateria com autonomia de até 10 horas de navegação na internet em Wi‑Fi, leitura de vídeo ou de música. Estão também presentes os sensores e componentes habituais de ligações sem fios.

iPad-9-7-inch-split-screen_32718.jpg

Está disponível em três cores: Prateado, Dourado e Cinzento sideral; E em duas capacidades: 32GB e 128GB com as habituais versões Wi-Fi e Wi‑Fi + Cellular. O preço sofreu uma redução de 50€ em relação ao modelo anterior e começa agora nos 369,00€ em Portugal. Para os interessados, este já está disponível para encomenda, com entrega entre 1 a 3 dias úteis.

Foram também anunciados dois novos acessórios da Logitech para este iPad: uma stylus designada de Crayon, custando US$50 e uma case com teclado por US$100 e que deverão estar em breve disponíveis na Apple Store Online.

Em termos de apps, o Pages, Numbers e Keynote ganharão compatibilidade com o Apple Pencil dando suporte a uma nova funcionalidade chamada de “Smart Annotation” e que permitirá escrever notas com o Apple Pencil diretamente nos apps da suíte iWork. No caso do Pages, este dará ainda a possibilidade ao utilizador de criar livros digitais no iPad, tal como acontece já há algum tempo no Mac com o iBooks Author.

A app Sala de Aula (Classroom) ganhará uma versão para macOS, em junho, possibilitando assim aos professores verem de forma remota o que os seus alunos estão a fazer no iPad, a partir dos seus Macs.

Também a partir de junho estará disponível uma nova app designada de Schoolwork e que permitirá aos professores passarem tarefas aos seus alunos (TPC’s) e acompanharem individualmente o seu progresso. Programadores de apps terceiras poderão também beneficiar desta funcionalidade utilizando a API ClassKit.

Foi também mencionado neste evento a ferramenta Apple Teacher, uma espécie curso online para ajudar os professores a tirar o máximo partido dos seus dispositivos Apple, tendo em conta a sua profissão. Esta ferramenta já existe há algum tempo mas a Apple fez questão de a relembrar, dizendo que entregou recentemente o seu 1.000.000º “certificado” online.

A Apple criou também um novo currículo gratuito designado de “Everyone Can Create” e que, diz, “torna divertido e fácil para os professores integrar desenho, música, produção de vídeo e fotografia no seu programa para qualquer disciplina”.

Para terminar uma excelente notícia para os estudantes e professores: a partir de agora, beneficiarão gratuitamente de 200GB de armazenamento em iCloud, em vez do atuais 5GB. Porém, não entendo o porquê desta mudança apenas para estudantes, já que nos dias de hoje 5GB na nuvem é no mínimo ridículo.

fontes: MacMagazine 1 e 2.