Apple anuncia melhor segundo trimestre fiscal de sempre; iPhone X é o smartphone mais popular

Depois de muita especulação sobre a possível queda nas vendas do iPhone X, eis que a Apple contrariou todas as informações rumores sobre esse tema. Mas já lá vamos.

Ontem a empresa de Cupertino anunciou os seus resultados financeiros para o segundo trimestre fiscal de 2018, onde registou, mais uma vez, uma série de recordes. Este foi o melhor segundo trimestre fiscal de sempre da Apple em receitas e lucros, registando US$61,1 mil milhões (mais 16% que no mesmo trimestre de 2017) e US$13,8 mil milhões (mais 25%) respetivamente.

Em termos de produtos, as vendas de iPhones cresceram 3% atingindo as 52,2 milhões de unidades e a receita cresceu 14% chegando aos US$38 mil milhões, mais uma vez, quando em comparação com o mesmo trimestre do ano passado. Este bom desempenho do iPhone foi reforçado por Tim Cook, que disse novamente que o iPhone X foi o smartphone da Apple mais vendido em todas as semanas deste trimestre, contrariando as notícias que davam conta dum decréscimo nas vendas deste equipamento a favor dos iPhones 8 e 8 Plus. Ainda assim, de notar que o preço médio de venda do iPhone diminuiu em relação ao trimestre anterior de US$796 para US$728.

Por sua vez, a Apple também vendeu mais iPads, registando um crescimento de 2% para as 9,1 milhões de unidades. Já os Macs venderam 4 milhões de unidades, o que se traduziu numa queda de 3%.

Voltando ao crescimento, a categoria Serviços continua a bater recordes, tendo gerado uma receita de US$9,2 mil milhões, mais 31% que no trimestre homólogo! Isto foi uma consequência direta da receita recorde neste trimestre da App Store, iCloud, Apple Pay e Apple Music, com este último a registar atualmente 40 milhões de assinaturas. Foi também anunciada a chegada para os próximos meses do Apple Pay à Noruega, Polónia e Ucrânia.

Por último, a categoria Outros (que inclui por exemplo Apple Watch, AirPods e Apple TV, entre outros) cresceu uns estonteantes 38%, com a receita a chegar aos US$4 mil milhões, o que faz que só esta categoria tenha o tamanho de uma empresa listada na Fortune 300! Este crescimento ainda é mais expressivo nos wearables da empresa, que pulou 50%. Não foi feita qualquer referência às vendas do HomePod, Tim Cook apenas disse que a empresa está ansiosa por lança-lo em mais países.

Para o próximo trimestre, que tipicamente costuma ser o mais “fraco” em termos de vendas, a Apple espera uma receita entre US$51,5 e US$53,5 mil milhões, com a margem bruta a situar-se entre os 38% e 38,5%.