Afinal a Apple sabia da possibilidade do iPhone 6 entortar

Ilustracao Bendgate iPhone 6 Plus.jpg

Bendgate e touch disease: o que é que um tem a ver com o outro? Na realidade estão directamente ligados, por isso passamos a explicar. Mas vamos por partes.

Toda a gente se lembra do famoso bendgate em que iPhones 6 - sobretudo o Plus - começavam a entortar depois de algum tempo, certo? Também deverão estar recordamos de um outro problema que surgiu nestes iPhones e que ficou conhecido como touch disease - e que comentámos aqui - em que alguns dispositivos começavam a apresentar uma barra cinza intermitente na parte superior do ecrã, assim como a perda parcial ou total da sensibilidade de toque do ecrã.

Por conta deste último problema, foram movidos vários processos em tribunal contra a Apple, apesar dela mais tarde ter dado início a um "Programa de reparação do Multi-Touch para iPhone 6 Plus". Num desses processos houve agora alguma informação muito curiosa que veio a público e que diz que durante os testes feitos pela Apple antes do lançamento do iPhone 6, este tinha uma probabilidade de entortar 3,3x maior do que o iPhone 5s, enquanto que na versão Plus esta probabilidade era de 7,2x. Ora só isto já deixava antever problemas, na minha modesta opinião, mas não acaba aqui. Aquando o touch disease, foi dito (e bem) que a sua manifestação era sequência da perda de contato entre o processador responsável por interpretar toques no ecrã e a placa lógica do dispositivo. O que se percebe agora é que o aumento da tendência para o dispositivo entortar, conforme vimos anteriormente, contribui para que a desconexão entre estes componentes aconteça. Conseguiram acompanhar?

Ainda assim, a Apple ganhou este processo em tribunal, que aconteceu por via ação coletiva mas que agora irão certamente recorrer, com estas novas informações a poderem vir-se revelar decisivas. Aguardaremos cenas dos próximos “capítulos”!